Cheirinho a férias

A semana que passou tivemos um cheirinho a férias! Fomos para o meio da natureza relaxar e ficar uns dias a carregar baterias. Estes momentos são muito importantes pois são o que nos permite ao voltar, aumentar a nossa criatividade e produtividade. Descansar também se revela importante e todos devemos saber quando se deve parar.

Desta vez escolhemos ir para as redondezas da bela vila aqui tão pertinho de nós, Ponte de Lima! Assim aproveitamos e podemos ir passear junto ao rio ao fim de tarde, ir caminhar às Lagoas de Bertiandos e aproveitar os ares minhotos.

Claro está que as máquinas não puderam ficar em casa e foram connosco. Aproveitamos para fazer uns timelapses e fazer algumas fotografias mais divertidas com os nossos amigos!

Foram uns quatro dias merecidos e agora estamos de volta ao trabalho com muita edição em mãos!!

Anúncios

Entregas #1: Entregas do My memories

Como muitos de vocês sabem temos um subprojecto do Memorabila Studio 100% dedicado à fotografia de família – o My memories. Neste projecto, fazemos reportagens e sessões lifestyle dedicadas à fotografia de família. De certa forma, é o seguimento que fazemos ao longo dos anos quando os nossos noivos aumentam a família e o querem recordar da melhor forma.

Hoje decidi mostrar-vos uma das entregas que fizemos estes dias de um batizado. Como gosto muito do Do it Yourself gosto de pôr esta paixão no que fazemos e fiz o que podem ver na imagem abaixo. A caixa tem a nossa famosa pen drive em garrafinha e ao lado esta o embrulho com algumas fotografias que gostamos sempre de adicionar quando é um trabalho sem álbuns. É com esta adição das fotografias que tentamos valorizar a importância da fotografia impressa com a qual sentimos que o nosso trabalho fica completo.

IMG_4724.jpg

 

4 Razões pelas quais adoro ser fotógrafa

Já vão praticamente dois anos desde que decidi ser fotógrafa a full time juntamente com o Tiago e estou a adorar! Como tal hoje decidi falar-vos de algumas das razões pelas quais adoro ser fotógrafa.

1. Fazer parte de momentos maravilhosos

Em primeiro lugar, poder participar em momentos felizes da vida de tanta gente é bastante gratificante. Ver aqueles sorrisos, aquelas emoções, é uma sensação fantástica! E ter o privilégio de sermos nós a torna-los intemporais é indescritível!

Para além disto, como sou bastante emotiva, participar nestes momentos deixa-me a fluir com o momento o que me faz bastante feliz.

2. Encontrar tesouros

Com este trabalho, temos conhecido locais e pessoas fabulosas. São pequenos tesouros que vamos encontrando pelo nosso percurso. Para além destas descobertas, temos ganho muitas novas amizades com os nossos clientes e amigos o que nos deixa muito muito felizes. Todos os dias são descobertas fabulosas e estou maravilhada com o que o futuro irá trazer!

3. Desafios diários

Sem dúvida que outra razão pela qual adoro ser fotógrafa, é poder todos os dias desafiar a minha criatividade e pôr em marcha ideias diferentes. É uma adrenalina enorme todos os dias ter de pensar em novos enquadramentos! E é fantástico ao fazê-lo poder partilhar a minha visão do mundo com tanta gente que vê o meu trabalho!

Outro desafio, é a tão usual ‘fuga à câmara’. Para mim, este desafio é fantástico. Há sempre a tia que foge da câmara ou a mãe ou a irmã.. é neste momento que fica ali o “Challenge accept!”. E no momento que consigo a foto é “YES! I did it!”.

4. É Otrabalho!

Sabem aquilo que dizem: “Faz o que adoras e não terás de trabalhar um dia!”? É mesmo isso que sinto. Este é O trabalho que me faz feliz e me enche as medidas!!

Até para a semana!

IMG_2758

A importância da impressão de uma fotografia!

Aqui há dias em arrumações com a minha tia encontramos umas fotografias do meu bisavô quando ele era pequeno. Quando vi aquelas fotografias com mais de 100 anos na minha mão fiquei petrificada. O meu bisavô morreu quando eu tinha um ano e pouco e a única imagem que guardo dele é de um momento do qual tenho um fotografia no colo dele, acho que associei o momento à fotografia e nunca mais me esqueci daqueles segundos com os meus bisavós.

Foi naquele momento, com aquela descoberta que me apercebi da magia da fotografia! Tinha na minha mão uma impressão com mais de 100 anos, em que o meu bisavô tinha 5 anos e estava com os seus pais (meus treta-avós), a irmã e o cão deles, e era no estúdio de um fotógrafo! Acho que ia adorar ver a máquina que foi usada!

E com esta descoberta decidi que hoje apetecia-me falar um pouco mais desta magia! Hoje em dia, a fotografia para nós é pegarmos naquele dispositivo que temos no bolso e zás, já está. E depois fica ali um ficheiro guardado algures com muitos 0 e 1 e a a vida continua. Não há aquela emoção de fazer achados e muitas vezes o ficheiro fica ali perdido para sempre. A impressão tem caído em desuso com muita pena minha. Se me deixassem tinha a casa forrada a fotografias, a momentos, a activadores de memória!

É por guardarmos estes pensamentos que procurámos ter sempre impressões associadas aos nossos trabalhos. Queremos que os vossos netos e bisnetos, e por aí em diante, peguem nas vossas fotografias e sintam aquele momento! Queremos perdurar esta magia! Para além disto, quando se vê aquele momento impresso, uma fotografia, é totalmente diferente. Nasce ali uma emoção fantástica. Vejo esta magia a acontecer tantas vezes. Sempre que entregámos um álbum a frase é: “É tão diferente ver impresso!”. Ninguém sabe explicar porquê, mas toda a gente sente que é diferente.

É por isso que aconselho a todos, ponham os vossos melhores momentos em suporte impresso, vejam-nos a ganhar vida, cor e emoção!

IMG_1599.jpg

Perspectiva feminina versus perspectiva masculina

Estes dias, em conversa com um dos nossos casais, disseram-nos que a nossa conjugação entre a perspectiva feminina e masculina era fantástica. Na realidade, nunca tínhamos pensado muito nisso e em como se torna uma componente do nosso trabalho.

Como desde sempre evoluímos juntos na fotografia acho que não pensamos como isto acontece. Realmente sou muito apaixonada e bastante emotiva a fotografar e deixo-me muito fluir com o momento e o Tiago é muito mais preocupado com o aspecto técnico. Como fotografamos juntos procuramos conjugar esta diferença derivada da nossa biologia procurando pôr um pouco de cada um no outro, e penso que cada vez mais esta simbiose funciona.

No nosso dia a dia, avaliamos enquadramentos juntos, mesmo sem maquina na mão. Trocamos muitas ideias que nos surgem e como olhamos para muitas situações e momentos. Esta conjugação de perspectivas penso que seja bastante enriquecedora para o nosso trabalho e realmente acho que é algo que nos fortalece.

É fantástico fotografar ao lado de um homem que é o nosso melhor amigo e que compreende como pensámos e que facilmente consegue perceber a visão que estamos a ter daquele momento.

CNV000015.JPG